singapura: o tigre e o leão


Bali, 18 de janeiro de 2012

Singapura é extraordinária. Uma metrópole cosmopolita, próspera e moderna. Está repleta de parques, arranha-céus imponentes, charmosas construções coloniais e shoppings, muitos shoppings. Além disso, é cheia de regras. O trocadilho mais recorrente entre os visitantes é chamá-la de “fine city” – que em inglês pode significar uma “boa cidade” e ao mesmo tempo a “cidade das multas”. É bem verdade que a punição pra quem for pego mascando um simples chiclete é de 500 dólares, mas o clima em Singapura é relaxado e é acima de tudo um excelente lugar pra visitar e até mesmo morar.

Um dos avisos espalhados por toda cidade.

Aliás, não são poucos os visitantes que se encantam com o lugar e querem fazer de lá o seu lar. Nós mesmos ficamos nos imaginando vivendo ali e não seria de forma alguma uma má ideia. Não surpreende que ao final do dia uma multidão de gringos expatriados deságue dos grandes prédios do centro em direção aos bares à margem do rio pra curtir o happy-hour. Quem não é de cerveja, provavelmente irá praticar o esporte nacional: comprar. Aparentemente, todo o sub-solo da cidade é um grande shopping center. Em cada esquina, há uma entrada que te levará pra dentro de uma galeria e desta você acabará dentro de outra e outra e outra… É possível percorrer bairros inteiros longe da luz do dia, iluminado apenas pelas promoções e tentações do consumismo sem limites.

A margem do rio é repleta de bares.

Singapura é uma ilha, uma cidade e também um país. Seu nome significa a “cidade do leão”, mas sua fama internacional cresceu como um dos tigres asiáticos. Anos de vigoroso crescimento econômico a tornaram um dos lugares com o maior padrão de vida do mundo. A grana historicamente girou em torno do porto e do rio, mas cada vez mais são as indústrias de alta tecnologia e o turismo que pavimentam seu futuro.

O simbolo da cidade.

A população é basicamente formada por chineses, malaios e indianos (além, é claro, dos estrangeiros vivendo a trabalho). Tem uma Chinatown e templos budistas. Tem uma “Little India” e templos hinduístas. Tem as belas heranças dos templos de colônia britânica. E, principalmente, encanta pela mistura de etnias e credos. Soa familiar? Descrevendo assim, parece idêntica à Kuala Lumpur, nosso destino anterior. Porém, se alguém tiver que escolher entre as duas, Singapura é mais vibrante, mais desenvolvida e mais supreendente!

Detalhe do templo hinduísta.

Neste templo budista está guardado um suposto dente do Buda.

Na feirinha de Chinatown.

As belas construções coloniais britânicas também estão presentes na cidade.

Um dos lugares que merece destaque é a região de Marina Bay. Um pedaço de chão tomado do mar com o desenvolvimento de sucessivos aterros. O visual é lindo e as construções são incríveis. Espalham-se museus, teatros e prédios de arquitetura futurista de bom gosto. Cafés, restaurantes e hotéis dão vida ao calçadão e – como era de se esperar – alguns shoppings! Pra coroar um dos dias praticamente perfeitos que tivemos por lá, assistimos um espetáculo da Broadway chamado Wicked. Afinal, mochileiro também gosta de um bom show…

Com o Marina Bays Sands ao fundo.

Marina Bay

A lista de atrações é quase interminável, mas se de alguma forma terminar, ainda vale ficar um pouco mais e procurar pelos programas que quem mora por lá gosta de fazer. É uma delícia andar pelos parques no final do dia vendo as pessoas correndo ou fazendo tai chi. E o Museu das Civilizações Asiáticas é um dos mais bem montados e interessantes em que estivemos nessa viagem. Não há espaço para o tédio em Singapura, um lugar em que há uma multa pra praticamente qualquer desvio de comportamento, menos para surtos de euforia e vontade de se divertir!

Imagem exposta no Museu das Civilizações Asiáticas.

Esse também estava no museu. O patinho que venceu a primeira corrida de patos de borracha no Rio Singapura.

Nossa jornada não pode parar. Cruzamos a linha do Equador pela quarta vez e desembarcamos na Indonésia, mais especificamente na ilha de Bali. Logo mais traremos as notícias das praias por essas bandas e outras novidades desse que é um dos maiores paraísos do surf.

Esse post foi publicado em Singapura e marcado , , , , . Guardar link permanente.

25 respostas para singapura: o tigre e o leão

  1. Rafael disse:

    Já vi muita gente dizendo que Singapura é uma cidade sem alma, mas essas fotos mostram que isso é mentira. E das grandes. Singapura parece ser um lugar incrível, daqueles que dá vontade de morar.

  2. iliana disse:

    Amores, é a Mama ,tenho escrito para vcs de forma errada, porque não vejo publicado. E passado emails que vs não responderam.
    Saudades e querendo notícias do retorno, para nós nos organizarmos. Coincide com o Carnaval. No caso da Iara tem que ser planejado.
    Não esqueçam que nõs estamos ansiosos para encontrarmos todos e fazer o nossso Natal e Ano Novo. Te amamos. Bjs Mama.

  3. Renato disse:

    Fred e Letícia, obrigado pela dica do overland na Africa, foi bem útil. Vou fechar o de 45 dias mesmo. Abração.

    • Vai se divertir mto! Torcemos pra que vc encontre uma turma boa pela frente, afinal, serão seus companheiro por longa data! E, quer uma dica, cuidado com a tarefa de subir com os colchonetes pro teto do caminhão – é trabalho pesado! ehehehe
      Abraços

  4. Bethania Andrade disse:

    Singapura é mesmo incrível uma bela mistura de vários países!Pelo menos é o que nos parece!
    Contagem regressiva para volta?Aposto que não!
    Bj gde nosso!

  5. disse:

    Genteeee… quero ir pra Cingapura só para comer durian!!!

  6. MARGARETH DE PAULA AMBROSIO disse:

    Pra variar amei tudo que vcs mostraram! As fotos ficaram belissimas, e deram conta de ilustrar com fidelidade o conteúdo postado por vcs no corpo do texto. Mas essa organização toda funciona mesmo no dia-a-dia? Como os nativos lidam com os turistas?
    Beijo grande!
    Margô

    • Funciona, Margô! Até porque o controle é rigoroso. Quem pisa fora da linha paga o preço. Tem tb o lado cultural. De modo geral, os asiáticos são bem disciplinados, seguidores das normas impostas e preocupados em agir segundo o que é o socialmente “correto”. O conceito de democracia é bem relativo. Singapura mesmo é governada sob mão de ferro. E os nativos (se é que podem ser chamados assim, porque tb vieram de fora, apenas vieram duas ou três gerações antes) aparentemente estão mais do que acostumados com os turistas. E mais ainda com estrangeiros expatriados que hoje moram na ilha.
      Bjos!

  7. Anônimo disse:

    Olá Letícia e Fred,
    Há muito tempo não ouvia alguém falar sobre Singapura…Nossa, ela é eterna. Pelo seu relato esta metrópole continua a mesma, e cada vez mais surpreendente. Acho que gostaria de conhecer esta cidade, ainda mais depois deste relato e fotos. É demais!Ouvi vc. falar na proibição de um simples ato de mascar um chiclete (me deu até vontade de mascar um, aqui…) é surreal, porém, eu diria até excitante diante de tantas proibições, meu desejo por conhecer esta ilha continua latente. Será que tem mais gente de fora do que nativos…?
    Vamos prá Bali!
    Abraços.
    Martha Terra

    • Oi, Martha! Pois é, Singapura é mesmo o maior barato! E apesar de tantas regras, o astral é relaxado e estimulante. Qto à quantidade de nativos vs. gente de fora, é relativo. Qdos os britânicos chegaram no sec. XIX, praticamente não havia ninguém na região. Então, quase todos são “de fora” de alguma forma: malaios, chineses, indianos, ingleses e agora gente do mundo inteiro!
      Abraços

  8. Kécia disse:

    Muuito legal!
    Tbm fiquei com vontade de morar num lugar como esse, repleto de diversão, atividades culturais e belas paisagens com tudo tão limpo e organizado!
    Adorei as fotos!!
    Bjos.

  9. Amanda disse:

    Ao mesmo tempo em que estou doida para o dia 15 chegar, não quero parar de me surpreender a cada novo post. Acho que vou optar por vocês ficarem viajando mais um ano! Bricandeira!!! Fred, as fotos com você são a sua cara!!!! E o carnaval, hein?!

  10. Anônimo disse:

    Atualizadissima com o blog de vcs agora… passando pra desejar um excelente 2012. E a viagem ta quase acabando…. :( foi ótimo acompanhar vcs durante o ano de 2011. Espero que em breve, muito em breve mesmo, vcs possam ir nos lugares que não conseguiram ir, e voltar nos lugares q mais gostaram e espero poder um dia embarcar numa dessas com vcs (sonhar não paga imposto mesmo, rsrsr pelo menos por enquanto)!!!
    Bjo.

    Shirley

  11. Rogério disse:

    Show! Sempre que termino de ler um post de vocês me vem aquela musiquinha do paralamas na cabeça:
    “Liverpool, Baltimore, Bangkok e Japão
    E eu aqui descascando batata no porão”
    kkkkkkkkkkkkkkkk

    • Milene disse:

      Olá Fred e Letícia!

      Descobri o blog de vocês há poucos dias, mas já me apaixonei, eu ainda não consegui definir o que é melhor, os roteiros, as fotos ou textos (ótimos).
      Eu amo viajar, conheço alguns países, mas longe de ser uma aventura desta.
      Que vocês continuem nesta viagem sensacional, e o melhor, dividindo com todos nós esta experiência única. Parabéns!

      Milene.

    • Amanda disse:

      O Roger é, de fato, um cara muito surpreendente!

    • ahahahaha! Sensacional!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s