uma parada em kuala lumpur


Singapura, 13 de janeiro de 2012

Depois de muita praia, estamos de volta às grandes metrópoles. Trocamos a areia pelas calçadas, o mar pelos arranha-céus e a água de coco natural pelo suco em caixinha. Saudades do paraíso tropical? Nada! A Indonésia está nos esperando logo ali e esses dias trouxeram de volta a diversidade e riqueza cultural que o super turístico litoral da Tailândia havia levado. Hora de falar da vida na cidade grande!

Ficamos muito pouco tempo na Malásia. Na verdade, passamos apenas por Kuala Lumpur. Mas, isso não quer dizer que havia pouco pra fazer no País, pelo contrário! Distribuída entre a península ao sul da Tailândia e o norte da ilha de Bornéu, é um destino multifacetado e cheio de surpresas. Apresenta um incrível mix de culturas, tem praias, florestas, cidades modernas, vilas de pescadores, tribos remotas etc. O slogan da campanha de turismo diz que “a Malásia tem tudo” e é preciso concordar com isso. Tanto pra ver que nos faltaria tempo. Uma verdadeira visita ficou pra outro momento e por hora nós conferimos o que a capital tem a oferecer.

Kuala Lumpur é relativamente jovem (foi fundada em 1857), mas testemunhou os acontecimentos que marcaram a formação da Malásia. Ganhou importância ainda no tempo em que a região era colônia britânica e tornou-se capital com a independência em 1957. Como em todo o País, a população forma um rico coquetel de diferentes etnias. O grupo mais numeroso são os malaios. Em seguida vêm os chineses, donos do poder econômico. E ainda existe uma forte presença indiana. Em outras regiões, acrescentam-se pitadas de portugueses e tribos diversas. O islamismo é a religião oficial, mas a tolerância religiosa é garantida por lei. Comparado ao que vimos nos países árabes, é mais liberal e relaxada. Embora homossexualidade, por exemplo, mais do que um tabu seja um crime que prevê vários anos de cadeia…

Ao contrário do que vimos nos outros países mulçumanos, as mulheres por aqui nem sempre andam completamente cobertas.

Noiva é noiva em qualquer lugar do mundo!

Os indianos também estão por toda cidade.

KL é moderna e próspera (em toda a península existe uma obsessão por siglas e Kuala Lumpur vira KL). O sistema de transporte é exemplar pra um país em desenvolvimento, é limpa e com lindas avenidas arborizadas. Entre suas atrações está o maior símbolo de seu ambicioso crescimento e vigor econômico: as Petronas Towers, que até 2007 eram os prédios mais altos do mundo.

As Petronas TwinsTowers e seus 88 andares.

Com tantos chineses na área é claro que existe uma Chinatown. Por sinal, como existem “chinatowns” pelo mundo! Foi lá que nos hospedamos. O preço de uma cama voltou a subir e nós voltamos para os dormitórios dos albergues. Existem boas opções e definitivamente essa é a melhor localização pra explorar a cidade. No bairro, tem o tradicional comércio chinês de rua, mas não muito mais do que isso. No entorno, os pontos mais visitados de KL: a Mesquita Nacional, o Museu Nacional, o Lake Gardens e o centro histórico. É, nem só de modernidades vive KL. No centro histórico, principalmente na Dataran Merdeka (Praça da Independência) estão alguns imponentes exemplares da arquitetura colonial britânica. Vale à pena conferir!

Em Chinatown.

Lembraça dos tempos de colônia britânica.

A comunidade indiana se faz perceber na culinária e nos templos espalhados pela cidade. Não que isso fosse necessário, pois é fácil reconhecer um indiano pela fisionomia, pelos rostos pintados, roupas e comportamento. É muito interessante ver com tanta nitidez a diversidade e os contrastes entre os malaios mulçumanos, os chineses trabalhando duro e os indianos hinduístas. Esses templos têm a arquitetura típica do sul da Índia e como nós estivemos pelo norte, foi uma surpresa ver como são detalhados e coloridos.

Fachada multicolorida dos templos indianos.

Ritual no templo indiano.

Kuala Lumpur é super agradável, mas a lista de atrações imperdíveis não é extensa. Portanto, um dos melhores programas é andar aleatoriamente e aproveitar as sombras das árvores (ou o ar-condicionado dos shoppings) pra refrescar o corpo. Localizada bem próxima da Linha do Equador, a região é quente e úmida, o que faz dos belos parques alternativas muito bem vindas pra um passeio.

Merecido descanso no parque num dia de muito calor.

Garden Lakes

Monumento à independência.

Após breves três dias, embarcamos pra Singapura. Não faltam opções pra cobrir esse trajeto, seja de ônibus ou de trem. Nós fomos em um razoavelmente confortável trem noturno que nos deixou pela manhã na imigração singapuriana. A cidade-estado chegou a fazer parte da Malásia, mas foi expulsa e tornou-se um país confinado a uma ilha.  Mas, se é pequena no tamanho, Singapura é enorme em suas realizações. No próximo post, contamos como estamos nos esbaldando nesse lugar espetacular!

Esse post foi publicado em Malásia e marcado , , , , . Guardar link permanente.

23 respostas para uma parada em kuala lumpur

  1. Lais disse:

    Adorei o post!! Quanto voce pagou de trem até cingapura?

  2. Anônimo disse:

    Amores, dei uma atualizada hoje. Que maravilha . Como tem lugare lindos que a gente nem sonha. Muita saudades.
    Veja o deu email, fredoca.
    MAMA,BEIJOS.

  3. Renato disse:

    Oi Fred e Letícia. Meu nome é Renato e em junho vou fazer uma viagem nos moldes da de vocês. Minha principal dúvida é em relação à África. Quero fazer uma overlanding como vocês fizeram, e entrei no site da empresa que vocês indicaram. Gostei do trajeto de vocês, mas estou em dúvida entre seguir até Nairobi (45 dias) ou parar em Victoria Falls (21 dias). Me digam, 21 dias foi tempo demais, começou a ficar cansativo ou repetitivo? Vocês acham que vale a pena fazer os 45 dias? Tô numa baita dúvida e queria a ajuda de vocês. Outra pergunta: no site só encontrei o trajeto até Nairobi… como vocês fizeram? negociaram um preço para ir só até victoria? se puderem me responder, vai ajudar muito… obrigado e boa viagem pra vocês.

    • Bacana, Renato! Boa sorte na sua trip!!!
      O nosso roteiro estava disponível no site da Dragoman, dê uma olhada longa pq às vezes fica meio escondido no mundo de opções q eles colocam. De qq forma, vimos pessoas q negociaram detalhes específicos, mas como esse trajeto costuma “lotar”, pode ser complicado fugir das opções oferecidas.
      Pra nós 21 dias não foi mto tempo (na realidade, ficamos com eles 25 dias pq continuamos em Vic Falls). E das pessoas q seguiram até Nairobi com quem mantivemos contato, curtiram bastante até o final. Agora, não tem conforto. Era acampar no frio e acordar ainda de noite. Depende do qto cada um gosta desse esquema, mas tem mta coisa diferente pra ver!!

      Abraços

  4. Anônimo disse:

    Oi Leticia e Fred, tudo bom?
    Cultura é sempre boa! Já tinha ouvido e lido sobre Singapura, como uma grande metrópole maravilhosa…E vc., mais uma vez, fez um breve relato, como sempre, muito bom, e falando de KL, me senti lá. Foi especial, aliás o seu Blog é muito bom. Me sinto viajando com vcs. Sua foto nas torres ficou muito bonita. Até a próxima!
    Bjks
    Martha Terra

  5. Marinildes Queiroz disse:

    Ei queridos… lindo post. Não sabia nada de Kuala Lumpur…adorei. Saudades grandes. Ontem foi dia de HH na Gioconda e claro lembramos muito de vcs. beijinhos e vamos rumo a Singapura!

  6. maria aparecida disse:

    E lá vamos nós rumo ao Novo. Beijos.

  7. Kécia disse:

    Parabéns Fred e Leticia!!!
    Muito legal conhecer KL pelas fotos e descrição de vcs!!
    Fiquei curiosa pelas “cenas dos próximos capítulos”..rs
    Bjos.

  8. Gente, e a saga continua… estou aprendendo muito com vocês . nada sabia da Malasia!! obrigada e continuo aqui acompanhando vocês!

  9. Leandro e tatiana disse:

    Ah! E a foto da Letícia nas Torres me motivou a ir até esse lugar fazer uma parada de mãos! Rs! Valeu! É fácil chegar de Singapura ?

  10. Leandro e tatiana disse:

    Quando chega email notificando Post de vcs, a sensação que tenho é a mesma de um
    Lançamento de um novo filme de hollywood….heheheh! E quando vcs terminam o Post com “aguarde cenas doa próximos posts”, já fico ansioso aqui esperando o próximo! Parabéns turma!

  11. Anônimo disse:

    SIMPLESMENTE FANTÁSTICO… Vocês foram “os artistas” do dia aqui no meu trabalho…todo o setor vendo suas fotos desde o início!! Parabéns mesmo!!!
    Fred quero TODOS os detalhes…porque com certeza farei isso um dia!!
    Aproveitem!
    Beijo!
    Roberta Dias (Colégio Santo Agostinho)

  12. Rogério disse:

    A foto da Letícia com as torres ficou muito legal! kkkkk Letícia gigante!
    E vocês voltam quando afinal? Vão passar pelo rio de novo?
    Abraço,
    Peixe

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s