sem pressa no laos


Nas alturas, entre o Laos e o Vietnã, 10 de dezembro de 2011

Mudamos os planos! Aliás, como era esperado, as mudanças estão cada vez mais constantes. Havíamos desistido de ir ao Vietnã e agora estamos escrevendo a caminho da capital Hanói. Myanmar tornou-se uma incógnita, competindo com nossa vontade de guardar mais tempo para as praias do sul da Tailândia e da Indonésia. Perto de completar 300 dias de viagem, a data do vôo que nos levará de volta pra casa já aparece no radar e precisamos considerar o tempo que temos e o que não queremos abrir mão mais pra frente. A Austrália provavelmente será reduzida a uma passagem por Sidney e o réveillon será celebrado em alguma ilha paradisíaca tailandesa horas antes de 2012 chegar ao Brasil.

A descoberta de vôos baratos recolocou o Vietnã em nossa rota

Os últimos dias no Laos não fugiram à regra e foram de puro relaxamento. Loucura imaginar que por trás de todo esse sossego existe um passado tumultuado de guerras, ocupações e revoluções. O Laos foi especialmente castigado durante a Guerra Secreta. Enquanto a Guerra do Vietnã se desenrolava com enorme cobertura midiática, a CIA comandava uma mega-operação clandestina que fez do País o mais bombardeado do mundo. Assim como no Camboja, as bombas não estouradas continuam a fazer vítimas. Mas, nada disso altera o clima ameno e amigável de cada canto que visitamos. E isso incluí Luang Prabang, um dos destinos mais procurados por esses lados.

Luang Prabang espalha-se calmamente por uma península entre templos históricos e monges budistas cumprindo seus rituais diários, aparentando uma Shagri-La que desceu do Himalaia junto com as águas do Rio Mekong. Depois das visitas aos monastérios, passeios de elefante até cachoeiras e caminhadas na orla do rio, existem ótimas opções pra comer nas barraquinhas de rua. Para os mais refinados, também não faltam ofertas de restaurantes sofisticados, embora nada substitua a experiência das feiras de comida.

Visitando um templo em Luang Prabang. Inshalá...

Mantos budistas secando na cerca enquanto os monges se divertiam no rio

Peixe na brasa: indescritível!

Pra acompanhar, buffet por menos de R$2

Todos os dias, ao nascer do sol, os monges passam pelas ruas coletando doações de comida em um ritual conhecido como “chamado das almas”. É um evento simples, mas carregado de simbologia para aos laosianos e que vale à pena ser visto. Outro programa muito cobiçado é o pôr do sol no alto da colina Phu Si. Como é famoso e de graça, fica lotado. Contando com as dicas de nossa amiga Tabhitha, cruzamos o rio até um barzinho bem escondido e despedimos de mais um dia com um cenário lindo e longe das multidões. Pra quem for ao Laos, é um crime sair de lá sem experimentar o café e os shakes de frutas. São incríveis, mesmo que a gente ande desconfiado que um pouco de leite condensado possa ser parte do segredo do sucesso. E, em Luang Prabang, não se pode deixar de ao menos conhecer o Utopia, um bacana (porém caro) bar à beira-rio e rodar pelo mercado noturno cheio de roupas e bolsas artesanais.

Os mini-monges, pobrezinhos, vinham no final da fila pra receber a comida. Normalmente, apenas um punhado de arroz

Pôr do sol no Rio Mekong

Comida e até bebida servida em saquinhos plásticos. Não é bonito, mas é delicioso!

Pra tirar qualquer dúvida de que a mercadoria é artesanal, a produção é feita durante a própria feira

O Laos foi um descanso. Trocar constantemente de país, de língua e de cultura, caminhando sempre com uma agenda cheia de lugares pra conhecer e experiências pra viver é enormemente gratificante, mas também cansa. Não vamos mentir e dizer que estamos com vontade de voltar pra casa. Aparentemente, nascemos pra isso e seríamos capazes de continuar na estrada por mais um longo tempo se pudéssemos. Desde que nos fosse permitido também incluir pausas como a que fizemos nesses últimos dias. Reduzir o “turismo” e deixar os dias passarem lentamente, curtindo a atmosfera do País, das pessoas e de nossa própria companhia.

Interior de um dos vários templos budistas

Levando a vida numa boa no Laos

Precisa de legenda ou já deu pra entender?

Estamos com quase 300 dias de viagem. No próximo post, vem mais uma retrospectiva dessa volta ao mundo!

 

Esse post foi publicado em Laos e marcado , , , , . Guardar link permanente.

20 respostas para sem pressa no laos

  1. Fernanda disse:

    Ola! O Fellipe ja tinha comentado do blog de voces e algumas pessoas deixaram recado no meu dizendo que eu deveria vir aqui. Adorei tudo o que li. Tambem estou dando uma volta ao mundo. Tive um pequeno problema no Vietnam (ano novo chines, tudo lotado), nao consegui subir ate o norte para atravessar ao Laos, entao tive que voltar ao Camboja. Estou lendo aqui que vcs atravessaram via Camboja. Vcs ja tinham o visto? Pq o pessoal aqui do hostel esta me dizendo que tenho que tirar antes, porem ta tudo fechado gracas ao ano novo chines. Vi que vcs estao em Bali. Espero que gostem, pois minha experiencia por la foi pessima. Foi o lugar que mais detestei em toda minha viagem, nos 15 paises que ja passei ate agora. Bom, se quiser umas dicas de Sydney e outras cidades da Australia, fique a vontade para fucar no meu blog. Morei 6 meses na Australia (parei la para trabalhar). beijos e bom fim de trip para voces. Fernanda (www.fernandaviajante.blogspot.com).

    • Oi, Fernanda!! Tb já tinha dado uma olhada no seu blog e vamos atrás das dicas de Sidney agora!
      Tiramos o visto do Laos em Bangkok, mas estava disponível na fronteira, sem problemas. Verdade que os caras cobraram uma propina, coisa de US$2. Coisas do SE Asiático… Provavelmente, quem está lhe dizendo isso está apenas atrás de te vender o serviço. Abraços e boa sorte na sua trip!!!

      • Fernanda disse:

        Ola Fred e Leticia! Must do’s in Sydney – caminhada Bondi – Coogee, mas atencao que o trecho Coogee – Bondi eh o melhor. Pega um onibus la perto de Town Hall direto para Coogee e comecem a caminhada la. Independente do que falaram para vcs, NAO percam 50 aud (cada um) indo ate o Taronga Zoo. Nao eh legal, tem pouco canguru e os koalas vc tem que pagar a parte (mais 20aud). Tem um onibus gratis ali entre Town Hall e a Central que passa por alguns pontos turisticos, incluindo a Opera House. Todo mundo diz que as melhores fotos da Opera House sao no ferry de Manly, eu discordo. O melhor mesmo eh atravessar a ponte e ir ate Milford Sound. Da para ir de trem ou atravessar a pe mesmo (caminhada gostosa). Fotos sensacionais por la. Vale a pena ir para Manly e Freshwater e vale a pena comprar o passe semanal para usar todos os transportes – o multi. Acho que custa 41 aud a semana. Ja se prepara que a Australia eh cara, alias, muito cara. Infelizmente nao tem nada muito barato por la para comer sem ser mc donald’s e comida asiatica. Se tiver com muita saudade de comida brasileira, tem o Cafecito dentro da estacao de trem Town Hall, que serve pratos grandes (dependendo da fome da ate para dividir por 14aud). A picanha eh boa, padrao Brasil. Eu nao fui, mas dizem que vale a pena ir para as Blue Mountains…mas, nao consegui um final de semana ensolarado para ir. Se eu lembrar de mais alguma coisa, eu volto aqui. Boa viagem!!! beijos

      • As dicas foram preciosas, Fernanda! Valeu demais!!! Bjo e boa sorte nas suas andanças!!

      • Fernanda disse:

        Nossa…viajei…o nome eh Milsons Point…hahaha…Milford Sound eh na NZ. Alias, acabo de ler meu post de Sydney, preciso fazer um melhor, com dicas decentes que aquele la esta pessimo. Vcs vao gostar de Sydney…so que vao se surpreender com a quantidade de asiatico que tem por la.

      • ehehehe, estivemos tb em Milford Sound, não deixou de ser uma dica excelente!!

  2. Rosângela disse:

    Mais uma vez, sensacional!
    Várias fotos maravilhosas, e melhor, vocês estão cada vez mais criativos com esses lugares bem inspiradores.
    Só fiquei triste por vcs falarem que na Austrália vão passar apenas por Sidney.
    Bem, vou continuar acompanhando cada detalhe dessa viagem.
    Bjs,

  3. É seis… rsrsrs

    Grande abraço

  4. Bethânia disse:

    Nossa essa aventura cada dia mais emiocionante e surpreendente!
    E esse buffet que precinho convidativo!!Bebida em sacolinhas plásticas!!
    E o mais incrível a foto dos 6!!Ufaaaaaaaaaaaa que alívio!
    Domingo vamos almoçar com Marcelo &Hingrid!
    Advinha qual será o assunto?Vocês claro!
    Bj gde nosso

  5. Iliana disse:

    Frd e Leticia,
    Que bom que vcs foram ao Vietnã….
    mama

  6. Paula disse:

    nossa, só de ver essa comida e com esse preço eu ia voltar uma anta gorda..rs..

  7. disse:

    Que sensacional, confesso que o Laos não está/estava nos nossos planos mas me deu MUITA vontade de conhecer depois de ler os posts de vcs! E agora fico ansiosa aguardando o post sobre o Vietnã. ;)

    bjos,

    • Principalmente o norte do Laos vale entrar num roteiro por aqui. E nós curtimos o astral, mto tranquilo. Demorou um pco, mas subimos as notícias do Vietnã. Foi só um pulo, mas sensacional! Bjos

  8. Kécia disse:

    Hahahaha…. essa sua última foto arrasou!! Dá-lhe Fred!!
    Adorei as fotos, como sempre lindas!
    Que descanso providencial hein… vcs mereciam após tantas andanças!
    Parabéns ao casal lindo!
    Bjo.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s